terça-feira, 3 de junho de 2014

Memórias



Há memórias delicadas
e que por isso merecem ser bem tratadas:
guardadas, rente à pele, 
em recanto arejado e com sol;
no sal da língua
no parapeito dos olhos,
ou na escrita das mãos.

Laura Avelar Ferreira

Sem comentários:

Publicar um comentário