terça-feira, 3 de junho de 2014

Como Num Sonho



Quero amar-te de forma perigosa
em fantasias libertas e intimidades improvisadas,
no meio daquela cascata brilhante
durante um pôr-de-sol azulado.

Quero
inverter as fases da lua
em pensamentos selvagens
naquela água fresca e espumosa,
onde por breves momentos
ficamos suspensos, vazios de vida...

apenas intenções inescrupulosas
e desejo insatisfeito
preenchem a urgência
que existe
no lado mais escuro dos sentidos.

Numa meia-noite qualquer,
depois da troca de olhares...
desabrocham flores naquelas águas:

cascata e rio,
rocha e mar,
e ondas que se movem como silhuetas
em escuridão densa e profunda
por dentro das veias que pulsam,
confundindo os corpos com a aurora que surge
qual clímax que navega pelo mar alto

no desenrolar da realidade...

SLL

Sem comentários:

Publicar um comentário