terça-feira, 27 de maio de 2014

Desejo II



Beijas-me o pescoço, sussurrando palavras doces ao meu ouvido,
é apenas nos teus braços que eu não sinto o medo.
O medo de estar sozinha, de ter de ser a minha própria valia.
E aqui estou, nesta bem-aventurança acidental
sabendo que perder-te é apenas uma questão de tempo,
mas tu vicias...

Vejo-me em ti enquanto os nossos corpos se enlaçam
é nessa dança contigo que me encontro na pessoa que sempre quis ser
Mas como é possível quando eu mesma não sei quem sou?

E continuam os impulsos que levam à explosão orgásmica
Em que, entre as minhas pernas, o teu sexo lambe a minha ternura
Contigo, tudo é real
e isso assusta-me

Abro os olhos e percebo que és apenas um sonho ...
Minha felicidade acidental... São desejos apenas.

SLL

Sem comentários:

Publicar um comentário