domingo, 15 de fevereiro de 2015

Esse Mar...




No vaivém das ondas sinto o fluxo das tuas marés
eróticas e exóticas em pensamentos longínquos e paralelos.
A linha do horizonte limita o meu olhar, mas não a vastidão da minha alma
que se eleva e se estende por sobre aquele azul:
azul céu, azul mar, azul noite, azul tinta de pincéis de um artista qualquer.
Deixa os teus dedos vaguear nas ondas dos meus cabelos, como além o barco bolina ao sabor do vento,
sem destino, sem meta... apenas porque está...
...como eu estou, e tu estás, aqui, hoje,
aqui agora e aqui para sempre.
Fica comigo... deixa o teu coração bater no meu como batem as vagas na areia,
em que caminho descalça, e deixo voar o meu lenço de seda... também ele azul,
que leva escrito em cada fio da tecelagem um conto de amor e de vida,
de pesar e de angústia,
de esperança e de renascer...
Ah, o mar... esse mar...


SLL2015

Sem comentários:

Publicar um comentário